A Depressão na Terceira Idade é uma doença muito comum que é pouco discutida em círculos familiares e até tratada com preconceito pelos próprios idosos que sofrem desta.

Neste mês de Setembro que é o mês de prevenção do suicídio, resolvemos dar mais visibilidade para o tema. Assim, neste artigo especial te ajudaremos a identificar os principais fatores que podem desencadear a Depressão na Terceira Idade, seus sintomas, como e onde procurar ajuda de qualidade.

A depressão mata, lembre-se não devemos tratá-la como tabu.

Acompanhe o artigo!

Breve história da Depressão

A depressão foi apenas reconhecida como doença no século 19, antes esta era tratada como sendo um mito, superstição, e até uma possessão de demônios por parte de civilizações antigas e pela própria igreja católica.

Em 1952, surge o primeiro Manual de Diagnóstico dos Transtornos Mentais (DSM), realizado pela Associação Americana de Psiquiatria. Este manual teve a função de registrar estas doenças e padronizar os tratamentos.

Logo, a depressão passou a ser vista como uma doença de fato e hoje é apelidada de “Doença do Século”, atingindo quase 12 milhões de pessoas só no Brasil, segundo a OMS. Sendo a principal causa de suicídios pelo mundo.

Outro dado muito alarmante é que a depressão atinge 11% dos idosos entre 60 e 64 anos, segundo o IBGE.

Fato que deve ser analisado muito criteriosamente, pois nesta fatia da população outros fatores podem estar relacionados ao desencadeamento da doença, como a aposentadoria, sentimento de inutilidade, e abandono por parte dos filhos e netos. Pontos que abordaremos mais à frente.

Depressão e o Preconceito

Por mais que este tema esteja sendo cada vez mais discutido pela mídia, ainda há preconceitos e dúvidas por parte da população. Já que em nossa sociedade moderna o sentimento de culpa e apatia que são alguns sintomas da depressão, ainda são tratados por muita pessoas de maneira pejorativa e sendo sinônimo de fraqueza, como se fossemos obrigados a sermos fortes sempre.

Por isso, ignore comentários negativos como: “É frescura” , “É falta do que fazer”, “É falta de religião”, “A vida é sofrida mesmo”.

No caso da terceira idade o preconceito de assumir a doença pode ser ainda maior, porque sabemos que antigamente não havia tanta informação em relação a esta enfermidade e seus sintomas eram erroneamente discutidos e resolvidos com muito trabalho e bebida, por exemplo.

E claro, sabemos que muitos idosos usam como desculpa a velhice, achando que é normal se sentirem deprimidos. Não caia nessa! A velhice feliz existe e você merece vivenciá-la.

Saiba identificar os fatores de risco e sintomas, abaixo:

Depressão na terceira idade fatores de risco e sintomas

A depressão acomete crianças, jovens, adultos e idosos. Não importa a idade. Sua causa está estritamente ligada aos fatores abaixo:

  1. Biológicos: falta ou insuficiência de substâncias no organismo como hormônios. E deficiências no funcionamento do cérebro.
  2. Históricos familiares: pessoas que possuem familiares que tiveram casos de depressão ou que cometeram suicídio, terão maior probabilidade de desenvolver a doença.
  3. Traumas: assaltos, acidentes, perdas de entes queridos podem desencadear a doença.
  4. Sociais: dificuldade para se expressar, carências, preconceitos e problemas nos relacionamentos.
  5. Econômicos: dificuldades financeiras geram um maior estresse no dia a dia do indivíduo e dificulta o acesso a saúde de qualidade.
  6. Doenças Associadas: ansiedade, doença da tireóide, derrame, etc. Podem aumentar as chances do desencadeamento da doença.

Além de todos estes fatores citados, os idosos também podem sofrer com o sentimento de abandono. Aquela expressão “ninho vazio” exemplifica bem, pois com a correria dos dias de hoje sobra pouco tempo para os nossos filhos nos visitarem e acabamos nos sentindo sozinhos e abandonados o que pode levar à depressão.

Outro fator recorrente é o sentimento de inutilidade devido a deficiências físicas, que podem provocar a inatividade para certas atividades cotidianas. Como não conseguir arrumar a casa devido a deficiências motoras.

A aposentadoria e a falta de um planejamento financeiro também pode desencadear a doença, pois para muitos idosos é difícil aceitar ter trabalhado por tanto tempo e de repente ser descartado pela sociedade.

Pensando neste ponto, indicamos que você assista o vídeo abaixo do canal Abertura Simples para você ter ideias de Como ganhar dinheiro depois de aposentado:

Outros sintomas recorrentes

  • Ansiedade.
  • Mudanças de humor.
  • Automutilação.
  • Irritabilidade.
  • Isolamento social.
  • Insônia ou sono agitado.
  • Falta de concentração.
  • Ganho e perda de peso em pouco tempo.
  • Choro.
  • Pensamentos suicidas.

Como prevenir a doença?

A doença pode ser prevenida com ajuda de profissionais da saúde, como os psicólogos e psiquiatras. E implementando atitudes que podem mudar e melhorar o seu dia, como praticar exercícios físicos, cuidar da alimentação, ter convívio social, etc.

Em um dos nossos blogs – Como a Rotina na Terceira Idade pode levar à depressão – demos diversas dicas para a prevenção desta.

Como comunicar a família e amigos?

Não tenha vergonha de pedir ajuda! Neste fase é hora de abrirmos mão do controle e deixarmos que os outros cuidem da gente.

Seja sincero quanto aos seus sentimentos, marque um dia para uma conversa ou se tiver dificuldades para se expressar, escreva uma carta contando o que está acontecendo.

Porém, não se assuste caso seus familiares e amigos não entendam do assunto, ou não tenham condições de te ajudar. Seja proativo nesse momento e cuide de você, independente das opiniões alheias e do que vier.

Pense que a sua saúde deve ser prioridade.

Onde procurar ajuda?

Primeiro é essencial que você pesquise bem os profissionais que irão te atender, sejam eles psicólogos ou psiquiatras.

No caso do psicólogo, certifique-se que ele tenha registro no CRP (Conselho Regional de Psicologia), o que atesta sua competência e graduação para exercer a profissão.

Aqui em São Paulo para conferir este registro é só entrar em contato com o Conselho Regional de Psicologia pelo telefone (11) 3065-9494, ou fazer a consulta do registro no site clicando aqui.

Caso você tenha um Plano de Saúde, é necessário que você tenha um encaminhamento médico de um clínico geral, pois os planos exigem este para autorizar a terapia, além de possibilitar, em certos casos, reembolsos pelas consultas.

Contudo, se você não possuir um plano é só ligar e agendar.

Consulta Psicológica Gratuita

A Depressão na Terceira idade deve ser tratada rapidamente, mesmo que você não possua dinheiro ou não queira investir em tratamento, procure alternativas.

Muitas pessoas ainda possem muito preconceito com o SUS, pois desconhecem sua importância para a saúde pública do país e seus maravilhosos serviços.

O SUS do Brasil é reconhecido por ser o único sistema de saúde do mundo que oferece para mais de 100 milhões de pessoas atendimento gratuito e universal.

Fonte: Comprova

Dessa maneira, o SUS além de oferecer atendimento hospitalar, consultas e exames, também oferece atendimento psicológico gratuito de qualidade, como indicamos abaixo:

Unidades de Saúde Básica (UBS)

São os pequenos postos de saúde que realizam o atendimento de casos leves da doença. Primeiro, você passará com um clínico geral para avaliar os seus sintomas. Em seguida, ele pode encaminhá-lo para um profissional especializado como um psiquiatra ou psicoterapeuta. Contudo, se for detectado que você possui sintomas leves da doença o próprio médico da UBS poderá te tratar.

Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)

Nestas unidades é oferecido atendimento para todos os casos da doença, mas principalmente para os casos mais moderados e graves, como pessoas que estão pensando em se suicidar.

Assim, no CAPS você terá o apoio de psiquiatras, psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais. Podendo ter acesso a consultas gratuitas e tratamento direcionado para realizar exames clínicos, atividades físicas, oficinas, entre outros.

Cartão SUS

Fique atento, para utilizar qualquer serviço do SUS é necessário apresentar o cartão do SUS. Este último é totalmente gratuito e pode ser retirado em qualquer unidade de saúde. É só apresentar o seu RG ou outro documento de identificação, realizar o cadastro e pronto. Sua carteirinha sairá na hora e você poderá ser atendido.

O cartão também pode ser emitido de maneira online pelo site do SUS, assim você nem precisa sair de casa. Saiba mais aqui.

Consultas Online

Durante a pandemia da Covid-19, as consultas online foram sendo cada vez mais aderidas por grande parte da população.

Você nem precisa ter equipamentos especiais para poder ser atendido, basta ter uma câmera e áudio no seu celular, ou em tablets e computadores. E claro, escolhendo o profissional devido, e realizando o agendamento em sites de clínicas, convênios e aplicativos.

Assim, as consultas online pode trazer diversas vantagens para a Terceira Idade:

  • Não é necessário o deslocamento: contribuindo para a segurança dos idosos e diminuindo os riscos do contágio.
  • Flexibilidade: as consultas podem ser feitas onde você quiser, na cozinha, na sala, no seu quarto, etc. O lugar que você se sentir mais confortável e tranquilo.
  • Redução dos custos: não há despesas com transporte e gasolina.
Atendimento Online

O convênio Prevent Senior em parceria com a Psicologia Viva, está oferecendo atendimento psicológico online. Confira o passo a passo para agendar sua consulta clicando aqui.

Caso você esteja tendo dificuldades para agendar sua consulta, peça ajuda da Filio!

Ligação de Emergência

Caso você esteja muito angustiado e até pensando em suicídio por conta da depressão, você pode ligar no Centro de Valorização a Vida para desabafar com um voluntário e conversar.

Dessa forma, o atendimento funciona 24 horas todos os dias e por todo território nacional. É só discar 188 pelo telefone para ser atendido, se preferir mande um chat ou e-mail pelo site.

Atendimento Especializado em clínicas de Psicologia

Juntamente com os exemplos de atendimento que citamos acima, você também pode realizar consultas presencias em clínicas de psicologia.

Mais uma vez, indicamos que você pesquise bem sobre a reputação do profissional que irá de atender e sobre a clínica.

Assim, peça indicação para os seus amigos e ajuda dos seus familiares para saber da reputação. No próprio Google podem existir diversos depoimentos de pacientes. Ao mesmo tempo, aconselhamos pesquisar a reputação desta no site Reclame Aqui.

Agora que você já sabe como identificar a Depressão na Terceira Idade e como buscar ajuda, aplique estas dicas e garanta sua saúde e felicidade!

A Depressão na Terceira Idade deve ser tratada o quanto antes. Portanto, chega de desculpas! Procure um especialista e trate a doença. Seja feliz novamente!

Quer saber mais sobre o mundo da terceira idade? Então continue acompanhando o blog!

Por fim, indicamos outras matérias que podem te interessar:

Companhia para quem já chegou na Melhor Idade
Telefone/WhatsApp: (11) 99517-0476
E-mail: contato@filio.com.br
Facebook: Filio
Instagram: @filioacompanhantesdeidosos

Open chat